CNS acompanha audiência pública com o tema “Saúde na UTI”



O evento realizado no dia 09 de agosto e organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, reuniu dezenas de entidades voltadas à saúde e representantes do governo federal, como Ministro da Saúde e deputados.

A audiência pública “ A Saúde na UTI” teve como objetivo promover a discussão da realidade atual de funcionamento do SUS, acesso e financiamento, tendo como premissa a defesa da cidadania, propostas e encaminhamentos.

Na ocasião, o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, comentou sobre os cortes que o governo vem fazendo na área da saúde. “Estamos em um momento de crise no país, mas áreas como a saúde não podem sofrer cortes. Tenho dito ao longo dos anos que a situação da saúde pública é insustentável. Mais de 70% da população depende do SUS. O setor saúde é fundamental para todos os cidadãos”.

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresentou as prioridades da pasta, ressaltando que a busca por mais recursos para o setor, aliada a melhores gastos, é a missão de todos. Entre as prioridades estão melhoria na gestão e financiamento, aperfeiçoamento do sistema de informações e a interlocução com médicos e entidades, além de superar barreiras para funcionamento imediato de UPAS, UBS e ambulâncias.

Em sua fala, Dr. Tércio Kasten, presidente da Confederação Nacional de Saúde, enfatizou os principais assuntos abordados e afirmou que os prestadores de serviços privados da saúde, hospitais, clínicas e laboratórios deveriam ser mais valorizados, pois são os grandes fornecedores destes serviços no SUS.

No final da audiência foi lida a proposta da Carta de Recomendações que posteriormente será entregue ao Presidente da República, Michel Temer, e que foi assinada pela CNS.