Confederação Nacional de Saúde realiza 5ª Reunião do Departamento de Laboratórios

 

Brasília - Com participação de representantes dos Sindicatos de Laboratórios, Sociedades Científicas (SBPC/SBAC) e o Conselho Federal de Farmácia, a CNS deu início  a 5ª Reunião do DL, nesta terça-feira, 18 de julho.

Um dos temas em destaque na reunião foi sobre o caso dos exames remotos realizados em farmácias e clínicas. “Essa ameaça que os laboratórios enfrentam a CNS vem alertando há muito tempo”, destaca Carlos Ayres, coordenador do Departamento de Laboratórios da CNS e representante do SINLAB-PR.

Segundo a ANS, o número desses casos cresceu 22% em apenas dois anos e especialistas indicam que muitas solicitações podem estar sendo feitas indevidamente. Entre as principais razões para a realização excessiva dos procedimentos estão falhas na formação médica, interesses financeiros de hospitais e laboratórios e má remuneração por parte das operadoras aos prestadores de serviço. O fenômeno, além de aumentar o desperdício de recursos no sistema privado, ainda traz riscos aos pacientes, como a exposição frequente a radiações comuns em exames de imagem.

Foi sugerido pelos participantes a criação de um grupo para discutir o caso dos exames remotos como também POCT, TR, TLR. Além disso, foi proposto também, um grupo de trabalho para discussões sobre glosas, fator de qualidade, denúncias de contratos; TUSS, TISS e revisão do Rol, QUALISS, descredenciamento e substituição, proposta de elaboração de um parecer técnico a ser enviado à ANS; carta das Sociedades, Reunião COTAQ.

A próxima reunião do DL será dia 24 de agosto, em Fortaleza - CE, onde também será realizado o Congresso da Fenaess.

 

.