18 de agosto de 2017

CNS PARTICIPA DE DEBATE SOBRE NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO NA SAÚDE

Aconteceu, na última terça-feira (15), a 7ª reunião do Grupo Técnico da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) destinado a aprofundar o debate sobre os modelos remuneração na saúde suplementar. O encontro foi no Centro de Convenções da Bolsa, no Rio de Janeiro, e teve como objetivo debater sobre os diversos modelos de remuneração apresentados nas reuniões anteriores. Representando a Confederação Nacional da Saúde, participou o Dr. Lucena, Coordenador do Departamento de Saúde Suplementar (DSS).

Durante a reunião, a Agência Reguladora apresentou vários modelos utilizados em alguns países, como por exemplo, o DRG, Fee-for-Service, Orçamento Global, entre outros. Operadoras de saúde também apresentaram seus modelos e mais uma vez, houve a constatação de que não há uniformidade.

Novamente a ANS reforçou seu posicionamento e não vai indicar ou propor um modelo a ser seguido pelas operadoras e prestadores de serviço. Na ausência de uma proposta formal da Agência, cada operadora poderá escolher o seu novo modelo de remuneração. Isso, certamente, vai gerar um grande desconforto, pois possibilitará que em um único estabelecimento de saúde tenha vários modelos de remuneração.

“Isso trará uma dificuldade muito maior de governabilidade de faturamento do que existe hoje em dia, pois haverá novas metas e objetivos a serem atingidos de acordo com o novo modelo a ser proposto por cada operadora”. Destacou Dr. Lucena.

A discussão já está em pauta desde 2011 e não existe um modelo de remuneração que predomina na saúde suplementar no Brasil. A previsão da ANS é que a discussão seja encerrada em dezembro de 2017.