20 de outubro de 2017

João de Lucena Gonçalves
Coordenador DSS
Representante
Técnico da FEHERJ


Cícero Andrade
Representante
Técnico da FENAESS


Flávio Borges
Representante
Técnico da FEHOSUL


Katia Kaiser
Representante
Técnico da FEHOESP


Maísa Domenech
Representante
Técnico da FEBASE


Márcia Rangel
Representante
Técnico da FEHOSPAR
















Departamento de Saúde Suplementar debate requisitos para implantação dos novos modelos de remuneração

Os membros do Departamento de Saúde Suplementar, da Confederação Nacional de Saúde, estiveram reunidos no dia 17 de outubro na sede da entidade em Brasília, para tratar entre outros assuntos sobre os novos modelos de remuneração dos serviços de Saúde. Um grupo técnico foi criado e vem debatendo o tema, pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) desde setembro do ano passado.

A CNS acompanha os debates e segundo o coordenador do DSS, Dr. Joao de Lucena, "o principal desafio é garantir que os hospitais tenham requisitos básicos para que possam assumir a responsabilidade de implantar um novo modelo, pois isso representará uma nova cultura sobre a entrega de valor ao paciente, mudando o modelo, o risco do custo pelo cuidado da saúde passa a ser do prestador e não mais da operadora", destaca.

Segundo Dr. Lucena, é preciso um ajuste fino na cultura de segurança para que se consiga entregar um produto de serviço de assistência a saúde de alto nível. O DSS elencou ítens que seriam essenciais para que o estabelecimento de saúde possa migrar para um dos novos modelos: como prontuário eletrônico, sistema de mapeamento de custos, indicadores de desempenho, gestão eficaz do corpo clínico e Faturamento TISS.

"É necessário que haja tempo, alguns anos para que todo esse sistema possa estar integrado ao funcionamento do estabelecimento de saúde, além disto é preciso que haja respeito jurídico, legal à contratualização existente sob as formas de pagamento entre prestadoras e operadoras, para que então em comum acordo, possa ser feita a migração de pagamento atual para o novo modelo", destaca, Dr Lucena.

Para ampliar o debate e aprofundar o tema, o Departamento de Saúde Suplementar irá realizar uma videoconferência com especialistas no final deste mês, ou no início de novembro.