Entidades hospitalares de SC apresentam reivindicações ao Fórum Parlamentar Catarinense

Representantes da Associação e Federação dos Hospitais de SC e Federação dos Hospitais Filantrópicos de SC apresentaram nesta segunda-feira em Florianópolis, uma pauta de reivindicações do setor, durante reunião do Fórum Parlamentar Catarinense. A falta de repasses e a histórica defasagem na Tabela do SUS são alguns dos motivos que levaram a esta realidade. A preocupação é ainda maior com as notícias que chegam de Brasília apontando que o orçamento da Saúde para 2016 se esgotará no mês de setembro. A rede hospitalar privada/filantrópica é responsável por 70% dos atendimentos SUS no estado. A dívida dos hospitais ultrapassam os 300 milhões de reais.

 

O presidente da CNS e FEHOESC, Tércio Kasten, falou durante o evento sobre o empenho dos parlamentares na busca de mais recursos para o setor através de emendas. Kasten destacou também a atuação do coordenador do Fórum, deputado federal Mauro Mariani, na condução dos trabalhos. O Café da Manhã realizado nesta segunda-feira marca o último compromisso do parlamentar à frente do Fórum que terá novo coordenador, na próxima quinta-feira.

   

Participaram da reunião os senadores catarinenses, Paulo Bauer, Dário Berger e Dalírio Beber, e os deputados federais, Mauro Mariani, Edinho Bez, Esperidião Amin, Carmen Zanotto, e o deputado estadual Vicente Caropreso. Entre os principais pontos reivindicados pelas entidades: AHESC-FEHOESC e FEHOSC estão a viabilização de emendas impositivas para custeio, auxílio junto ao Ministério da Saúde para o reajuste dos procedimentos prestados aos usuários do SUS, além do apoio para aprovação em segundo turno na Câmara dos Deputados da PEC 01/16 que obriga o governo federal a aplicar mais recursos na saúde, chegando a 19.4% em 2023.