Representantes de entidades hospitalares buscam financiamento para setor em crise junto ao BRDE

Uma comitiva liderada pelo presidente da Confederação Nacional de Saúde e da Federação dos Hospitais de SC, Tércio Kasten, esteve reunida nesta terça-feira, 29 de março, com o presidente do BRDE, Neuto de Conto, em Florianópolis. O apelo é para que a instituição financeira libere uma linha de crédito com juros zero ou subsidiado, para atender os hospitais privados e filantrópicos que atendem 70% da população catarinense, através do SUS.

 

O vice-presidente da AHESC, Altamiro Bitencourt, fez um relato sobre a dramática situação dos hospitais que sofrem com a defasagem da Tabela do SUS, além dos atrasos nos repasses por parte dos governos estadual e federal, “se nenhuma medida for tomada, o cenário será de calamidade nos próximos meses, com a suspensão dos atendimentos à população. Os gestores hospitalares estão sem recursos, só recebem em média do governo federal 40% do valor total dos procedimentos realizados”.

 

O presidente do BRDE, Neuto de Conto, disse que há disponível hoje uma Linha de Crédito para os hospitais através do BNDS, mas as taxas não são atraentes, podem chegar a 15% ao ano.  Foi proposta pelas entidades durante a reunião, a criação de um comitê com representantes do BRDE, BADESC, e do governo de SC, para buscar a redução de juros junto ao BNDS. Participaram também da reunião representantes dos deputados estaduais Vicente Caropreso e José Milton Schaeffer, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde de SC.